terça-feira, 2 de junho de 2009

Trabalhador incansável: Paulo Renato - e auxiliares

O Secretário de Educação de SP, Paulo Renato Souza, entre outras atividades ainda desconhecidas do público mortal, é conselheiro (remunerado) na Companhia Paulista de Obras e Serviços (da Secretaria de Economia e Planejamento). Junto com quem? Ela: nada mais, nada menos que Iara Glória Areias Prado. Qualquer um pode se divertir colhendo informações sobre esta companhia tão dinâmica, poderosa, rica, influente. É satisfação garantida.
- Estauto CPOS - versão 19 (em PDF) - repare nos valores;
- site CPOS;
- depois é bom ler o que eles mesmos copiaram, orgulhosamente, do DO - o quadro vermelho ao final da página, à direita.

- Pergunta razoável: por que não entram aí as obras da SEE? E da Polícia? À época do Fleury isso era possível, eles faziam todas as obras. Depois centralizaram tudo novamente na SEE, por quê? E talvez me respondam: porque lá na SEE os "esquemas" são outros? Acho melhor continuar a ler abaixo e ir juntando pontos. Caso se interesse, comece a pesquisar sobre as obras dentro da SEE-SP e FDE - um prato cheio para mais relevantes revelações.

Ao mesmo tempo, ler e entender estas maviosas atas, cujas informações são valiosas e dão gancho a miríades de novos mundos esclarecedores - na coluna 2 tem Iara Prado, na 3 tem Paulo Renato; ver tb página anterior para apanhado da obra.

Eis que nosso dileto Paulo Renato Souza é também conselheiro, remunerado na EMAE, que nada mais é que a Empresa Metropolitana de Águas e Energia SA (CNPJ 02.302.101/0001-42). Neste link poderá vê-lo em parte de sua glória.

Voltando à professora de gabinete e não de sala de aula, Iara Glória Areias Prado. Ela foi conselheira titular durante 3 anos, desde 5 agosto de 2004, na FURP - Fundação para o Remédio Popular -, na qualidade de representante da Secretaria Estadual de Assistência e Desenvolvimento Social. Sua suplente foi a sra. Maria Lucia Barros de Azambuja Guardia.
Ou seja:
1) Acabado o mandato de 3 anos da FURP ela foi com Paulo Renato para a CPOS?
2) E ela sai do conselho de administração da CPOS e entra o Paulo Renato? (compare os conselheiros nas colunas 2 e 3 do link acima, e datas)
3) o nome dela está lá, o dele não ("Este balanço foi publicado originalmente no Diário Oficial Empresarial – Volume 118 • Número 44 - Páginas 35 e 38 - São Paulo, sexta-feira, 7 de março de 2008")
4) neste link tem a CEETEPS (Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza - escolas técnicas), coisa que vai casar com textos vindouros - ver em Relatório da Diretoria, segunda coluna, primeiro parágrafo.
Guardar em seu coração estas informações preciosas.

Mais perguntas sobre a professora Iara Glória Areias Prado e a FURP. No site da FURP, exatamente aqui, vemos os requisitos para ser um conselheiro daquela entidade. Como é, então, que a professora Iara Glória Areias Prado passou por lá como conselheira? Talvez tenha a ver mais uma vez com o Paulo Renato Souza, quando eles eram do MEC?
Repare neste interessantíssimo texto. Nota-se que ela também entende de índios.

Tudo isto e mais um pouco implica em dados sobre o salário da professora Iara Glória Areias Prado, já que em sala de aula ela, se ficou, foi pouquíssimo; mas percorreu muitos setores governamentais, de gabinete... o que faz com que seu salário seja realmente bom, em face dos outros professores comuns que passam a vida se matando em salas de aula.

23/fevereiro/2005 - ASSISTÊNCIA E DESENVOLVIMENTO SOCIAL (Diário Oficial)
Cessando, a partir de 10 de fevereiro de 2005, os efeitos da Resolução de 14 publicada no Diário Oficial de 15 e retificado em 16 de julho de 2003, que concedeu a Título de Representação de Gabinete, a IARA GLÓRIA AREIAS PRADO, RG. 5.834.865-7, Coordenador, do SQC-I, nos termos do artigo 135, inciso III, da Lei nº 10.261, de 28 de outubro de 1968, de acordo com o inciso II, do artigo 2º, do Decreto nº 34.666, de 26 de fevereiro de 1992, alterado pelos Decretos nºs 38.388, de 22 de fevereiro de 1994 e 40.760, de 04 de abril de 1996, a gratificação mensal referente ao percentual de 110%, a ser calculado sobre a importância correspondente a 2 (duas) vezes o valor da Referência 11, Tabela I, da Escala de Vencimentos-Comissão, da Lei Complementar nº 712, de 12 de abril de 1993. (Sobre tais siglas Made in NASA, falaremos no futuro.)

Agora outro pedido de explicação, aos quais chamo Momento Explique-me Se Puder. O leitor pode juntar as informações acima com estas indagações tão pertinentes abaixo, e tirar algumas conclusões salutares. Até agora sem respostas.

REQUERIMENTO DE INFORMAÇÃO Nº 129, DE 2009
Nos termos do artigo 20, inciso XVI da Constituição do Estado de São Paulo, combinado com o artigo 166 da XIII Consolidação do Regimento Interno, requeiro seja oficiado ao Senhor Secretário de Educação do Estado, Paulo Renato Souza, para que preste as seguintes informações:
1- Existe projeto para a implantação de cursos técnicos em escolas estaduais e nos CEUS da capital?
2- Em caso afirmativo solicitamos o envio de cópia do projeto para a Assembléia Legislativa.
3- Qual a relação dos referidos cursos com o Ensino Médio?
4- Quais modalidades serão implantadas?
5- Quais os critérios para a escolha das modalidades e para e a definição das regiões contempladas com os cursos?
6- Qual o período em que serão ministrados?
7- Qual a previsão de recursos a serem utilizados nos novos cursos?
8- Houve debate e discussão com alunos, professores e direção das escolas que abrigarão os cursos?
9- Solicitamos envio de cópia do convênio entre a Secretaria de Educação, o Centro Paula Souza e a Prefeitura de São Paulo para a Assembléia Legislativa.
JUSTIFICATIVA
O Jornal Agora (27/05/09) publicou matéria sobre o anúncio pelo governo do Estado da criação de 9.625 novas vagas para cursos técnicos a serem implementados em escolas estaduais e nos CEUS na Capital. Resultado de um convênio da Secretaria da Educação com o Centro Paula Souza e a Prefeitura o programa não foi divulgado sendo que o vestibular já está com data marcada para 12 de julho para as primeiras 6.520 vagas. A Assembleia Legislativa requer as informações acima para avaliação e estudo do que está sendo apresentado cumprindo assim suas prerrogativas como órgão fiscalizador do Poder Executivo.
Sala das Sessões, em 28/5/2009
Rui Falcão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário