quarta-feira, 17 de junho de 2009

Mapa imundo

A primeira(?) mentira oficial

COORDENADORIA DE ESTUDOS E NORMAS PEDAGÓGICAS
Portaria da Coordenadora, de 16-6-2009

Declarando que, em fevereiro último, a SEE distribuiu para as escolas estaduais coleções de 23 mapas geográficos e históricos. No seu esforço de revisão permanente dos materiais distribuídos às escolas estaduais, a Secretaria constatou que no Mapa Mundi Político (Planisfério) há incorreções gráficas. na parte que retrata o Brasil, as linhas divisórias entre os estados encontram-se ligeiramente deslocadas em relação à base hidrográfica.
Além disso, não está demarcada a divisa entre os estados do Pará e do Amapá, este último identificado incorretamente. Para abordar a divisão territorial brasileira e a nossa hidrografia, os professores devem utilizar os Mapas do Brasil, que compõem as coleções e estão corretos. A Secretaria recolherá o Mapa Mundi mencionado para futura substituição.

A verdade dos fatos

Certo. Então o bafafá estabelecido na SEE-SP, no começo do ano, assim que estourou o caso das apostilas com dois Paraguai e demais erros, era verdade: eles fizeram um bando de gente procurar novos problemas nos tais mapas que haviam acabado de comprar para as escolas. E só agora sai na imprensa oficial. Eles dizem que só souberam agora? MENTIRA, a denúncia foi feita por uma escola e devidamente abafada, NO COMEÇO DE 2009. Sugiro que perguntem à SEE se isto é mentira (e que provem ser mentira) ou ainda que entrevistem seriamente as escolas, in loco.

O Sr. Roger Ferreira está, de fato, fazendo um belo trabalho de assessoria ao Paulo Renato Costa Souza. Agora ele, Roger, decide lançar os podres internos na imprensa, antes de alguma denúncia. E dá a isso o caráter de "preocupação e responsabilidade".
Agora só falta escolherem fornecedores idôneos? Um dia eles chegam lá?

A mentira se revela oficialmente

Histórico da compra:
- A FDE lançou um pregão presencial de registro de preços, número 36/1282/08/05, publicado em DO em 25/junho/2008 (é salutar ficar de olho nos outros pregões publicados na mesma página e seguinte);
- Em 12/julho/2008 é homologado o procedimento licitatório em favor da empresa Brink Mobil Equipamentos Educacionais LTDA, primeira colocada no certame.

A compra efetuada - valores, quantidades e datas

Diário Oficial, em 22/julho/2008
- Contrato: 36/1282/08/05
- Empresa: Brink Mobil Equipamento Educacionais Ltda.
- Objeto: Fornecimento de mapas e tabelas periódicas.
- Prazo: 180 dias
- Data de Assinatura: 18/07/2008.
- Item - Quant Ofertada - Un - Especificação - Valor Unitário 1
30.000 un - Mapa Mundi político tamanho aproximado 1,80 x 1,30m - 32,40
40.000 un - Mapa Mundi político - 16,15
40.000 un - Mapa Mundi físico - 16,15
40.000 un - Mapa Mundi clima - 16,15
40.000 un - Mapa Mundi bioma - 16,15
40.000 un - Mapa Brasil político - 16,15
40.000 un - Mapa Brasil clima - 16,15
40.000 un - Mapa Brasil bioma - 16,15
40.000 un - Mapa Brasil relevo - 16,15
40.000 un - Mapa Brasil urbano - 16,15
40.000 un - Mapa Brasil agrário - 16,15
40.000 un - Mapa político do continente americano - 16,15
40.000 un - Mapa físico do continente americano - 16,15
40.000 un - Mapa político do continente africano - 16,15
40.000 un - Mapa físico do continente africano - 16,15
30.000 un - Grécia antiga - sec XVIII-VII A.C. colonização e expansão - 16,15
30.000 un - História antiga - sec II a.C. ao sec II - Império Romano (origem e expansão) - 16,15
30.000 un - América Colonial - sec XVIII-XIX Independência Política - 16,15
30.000 un - América Pré-Colombiana Povos ameríndios - 16,15
30.000 un - Expansão Colonial e Grandes Navegações - sec XV-XVI - 16,15
30.000 un - Neocolonialismo e Expansão Imperialista sec XIX-XX - 16,15
30.000 un - Brasil Colonial - Econômico e administração - 16,15
30.000 un - Brasil Colonial - Conflitos-Interiorização (sec XVI-XIX) - 16,15
30.000 un - Antiguidade Oriental - 16,15
10.000 un - Tabela Periódica - 16,15

Os pagamentos:

DO - em 15/outubro/2008
Ordem de Fornecimento: 36/1282/08/05
- Item: 002 Empresa: Brink Mobil Equipamento Educacionais Ltda.
- Objeto: Mapas COGSP (enviados para as escolas da região Metropolitana)
- Prazo: 30 dias
- Valor: R$ 1.738.083,00
- Data de Assinatura: 14/10/2008.

Ordem de Fornecimento: 36/1282/08/05
- Item: 003 Empresa: Brink Mobil Equipamento Educacionais Ltda.
- Objeto: Mapas CEI (enviados para as escolas do interior do Estado)
- Prazo: 30 dias
- Valor: R$ 2.998.657,20
- Data de Assinatura: 14/10/2008.

DO - em 6/dezembro/2008
Ordem de Fornecimento: 36/1282/08/05
- Item: 004 - Empresa: Brink Mobil Equipamento Educacionais Ltda.
- Objeto: mapas DEs (enviados para as Diretorias de Ensino)
- Prazo: 30 dias
- Valor: R$ 38.220,00
- Data de Assinatura: 05/12/2008.

DO - em 25/dezembro/2008
Ordem de Fornecimento: 36/1282/08/05
- Item: 005 - Empresa: Brink Mobil Equipamento Educacionais Ltda
- Objeto: Aquisição de Tabelas (periódicas)
- Prazo: 30 dias
- Valor: R$ 2.939,30
- Data de Assinatura: 05/12/2008.

PERGUNTAS
Na última linha do texto publicado no DO de hoje, acima, mais uma vez a SEE-SP diz que vai recolher os materiais. RECOLHER COMO? Vai fazer novo contrato com os Correios como fez para recolher os livros pornodidáticos, que até agora ainda estão em tudo que é lugar? Vai abrir nova sindicância para saber como é que uma equipe tão gigantesca e competente como a da CENP não reparou nos erros em bom tempo, antes dos mapas terem sido enviados às escolas?
Por que os números dos mapas a serem recolhidos, divulgados na imprensa (Estadão de 17/06/09, página A20: SP recolhe nas escolas 50.628 mapas-múndi com erros) não bate com os especificados na compra? Tem mais mapas errados? A compra está errada em DO?

Portanto a mentira é confirmada por eles mesmos: a SEE-SP não viu os erros nem quando da compra (em 2008), dos pagamentos (até no dia de Natal pagaram) e nem da entrega às escolas. Agora lança uma notinha em DO, avisa a imprensa e tudo bem, obrigado?
O dinheiro vai voltar? A Brink Mobil vai refazer tudo na boa? Sei.
Contem outra, Serra, Paulo Renato e equipes.

Brink Mobil / pagamentos - DO, em 10/fevereiro/2009
FUNDAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO
Comunicado
Em cumprimento ao que determina o artigo 5º da lei 8666/93 e suas atualizações, publicamos relação de pagamentos efetuados fora da ordem cronológica das datas de suas exigibilidades,
durante o mês de janeiro/2009. O atraso nesses pagamentos ocorreu porque as empresas não apresentaram, em tempo hábil, os documentos exigidos nos respectivos contratos, tais como: Apólice de Seguro de Riscos de Engenharia, Certificado de Matrícula de obra junto ao INSS, comprovante de recolhimento do INSS ou ISS, ou ainda por problemas cadastrais e atraso na análise dos documentos. (Continuação no link abaixo; ali também pode-se ver quanto e onde foi usado o dinheiro público para a educação, como por exemplo: construtoras, Abril, editoras, gráficas...)

Processo - Nome - Tipo - Número - Data - Valor - Vencimento - Pagamento - Parcela - Atraso



Em tempo: a Brink Mobil é assídua fornecedora municipal também, em muitas frentes.
Consulte DO, "Brink Mobil".

9 comentários:

  1. É muita cara de pau de gente como voces desses bloguinhos ficarem levantando esses falsos. De que adianta isso? Qual e´a suposta seriedade de gente que escreve isso? Ainda chamam de pesquisa. Pesquisa não é isso Ana Maria. Voce e a tua equipe deviam saber disso. Por essas e outras que a lei da internet tem que sair mesmo, assim acaba com essas besteras. Então me diga que verdade tem nisso tudo? Porque dá para entender que voces desse bloguinho não entenderam nada dos esforços do governo. Devem estar recebendo muito dinheiro para escrever essas coisas. agora diga de quem? Voces aí são professores frustrados? Dão aula de que e aonde? Coitados dos seus alunos.Porque voces não vão estudar mais para ter outra profissão melhor em vez de ficar acusando falso quem paga voces? Por essas e outras que a educação está como está.Bando de vagabundos que só quer fazer passeata, greve, encher o saco da secretaria. Tem que demitir tudo aí eu quero ver quem vai ficar escrevendo bloguinho. É tudo vagabundo mesmo.

    ResponderExcluir
  2. Esse babaca aí de cima, anônimo, por acaso atende, na vida real, por alguns dos nomes citados no post: Roger Ferreira, Paulo Renato, etc.? Não é difícil saber isso, se usam IPs verdadeiros.

    ResponderExcluir
  3. Professor Nervoso

    Vejam vcs então o mar-de-lama aqui em Araraquara onde um derrame de noats frias na prestação de contas da apm está sendo abafado.
    VIDE
    glaucocortez.wordpress.com ou
    educaforum.blogspot.com

    enquanto estamos em sala de aula sendo responsabilizados pelas falhas da política educacional demo-tucano eles estavam...

    ResponderExcluir
  4. deixei uma indicação de matéria no Cloca, q eu acredito, ter a ver com seu objeto de pesquisa. Bons estudos!

    ResponderExcluir
  5. Prezado Anônimo (28/06/2009 08:10:00);
    o tema é interessante e complexo. Vou ler a coisa toda e ver o que há. Muito agradecida pela visita e dica.

    ResponderExcluir
  6. Maria Paula de Lima6 de jul de 2009 21:39:00

    INTERNAUTA: PROBLEMA DA EDUCAÇÃO EM SÃO PAULO NÃO É SÓ DO PSDB; É PRECISO FORMAÇÃO E QUALIFICAÇÃO DE PAIS PARA ATUAR NAS APMs
    Perversidade, futilidade e ameaça: Educação Pública Estadual de Araraquara – SP

    João Silvério de Lemos – Araraquara – SP

    Perversidade, futilidade e ameaça. Esses são os argumentos básicos que, de acordo com Albert O. Hirschman, os conservadores utilizam para criticar políticas que podem introduzir mudanças progressistas na ordem social. Como tais políticas perseguem, em geral, objetivos nobres, os conservadores não podem a elas se opor frontalmente. É necessário desqualificá-las. Assim, tenta-se mostrar que elas produzem efeitos inversos aos pretendidos (argumento da perversidade), ou que elas não têm resultados (argumento da futilidade), ou ainda que tais políticas põem em risco outras conquistas (argumento da ameaça).

    Em Araraquara – SP, ante o êxito nacionalmente elogiadas políticas sociais do conservadorismo político local, seja do PT, PSDB, ou PP, a retórica conservadora vem assestando suas baterias contra seus principais denunciantes sobre o caos da Educação Pública Estadual, notadamente o Esquema de Notas Fiscais Frias. Argumenta-se que o Esquema, os Desvios de Verbas destinadas as Escolas Estaduais não diminuiu a evasão escolar e tem pouca interferência na qualidade do Ensino(argumento da futilidade), que tal “Esquema” que desviou e continua a desviar os recursos públicos destinados a Educação Araraquarense aumenta a dependência dos beneficiários em relação ao poder público, em vez de promover sua autonomia como cidadãos (argumento da perversidade), e ainda que os recursos desviados – recursos públicos de forma fútil, não põe em risco a necessária melhoria da educação (argumento da ameaça).

    ResponderExcluir
  7. Mas vamos aos fatos. Os resultados do Processo de Sandra Rossato PAD nº 95/2006, sobre a responsabilidade da mesma da Diretoria de ensino e das 56 escolas que se utilizavam do esquema por 12 anos, são elucidativos, ela foi absolvida. Os dados demonstram, em primeiro lugar, que tem 22 diretores processados na 1ª Comissão Processante, que se beneficiaram com cerca de 10 milhões de reais. O dinheiro dos impostos pagos pelos brasileiros (Verbas FDE, MEC etc.) estão bem focados nos domicílios de baixa renda das famílias digo da família da dirigente de ensino, dos diretores de escola, supervisores de ensino, funcionários etc. Com efeito, o rendimento escolar não tiveram quase nenhuma alteração daqueles que não receberam as verbas na escola para comprar material didático, consertar banheiros, telhados, preservar o patrimônio público, embelezar a escola. Ademais, os pais de alunos e alunos que seriam os beneficiados nem se deram conta que não receberam os auxílios, as verbas para melhorar as condições dos prédios escolares. Outro dado importante tange ao fato de que, o Governo Estadual tem muito dinheiro para Reformar as escolas, comprar computadores, investir em embelezamentos, dar tratos nas Escolas, investir em segurança. E os beneficiados (supervisores de ensino, diretores de escola, dirigente etc), podem além de um gordo Bônus que recebem todo ano, complementar os seus salários com os dinheiros desviados. Veja só cerca de 67,9% dos moradores declararam que não tem conhecimento dos desvios das verbas das escolas de Araraquara e Região, 83,4%, dos membros das Diretorias das APMs das Escolas Estaduais de Araraquara e Região não tem nem noção de quanto as Escolas recebem de Verbas por trimestre, por ano, ou de onde vem os recursos e onde os mesmos são investidos, e nunca viram Prestação de Contas ou Balancetes, que não sabem o que é Assembléia Geral para a eleição diretoria da APM, do Conselho de Escola, e ainda não sabem o que sigla APM significa (Associação de Pais e Mestres) Ao perguntar aos pais que assinam os ditos “cheques” das Contas das APMs, dizem que sempre assinam os cheques em Branco e que nunca viram as notas fiscais ou materiais entregues ou serviços sendo executados, que ninguém nunca os chamaram para mostrar, ou falar desse assunto. Só chamam para reclamar de mau comportamento, expulsão, transferência para outra escola, ou suspensão até demasiadamente, um Senhor relatou que seu filho foi suspenso por 06 vezes em 30 dias, só assistiu uma semana de aula. E que isso é uma constante em toda a Rede de Ensino em Araraquara, os alunos vão muito pouco as aulas, quando vão são suspensos ou dispensados. Relataram ainda que não vão às Reuniões da APM porque nunca foram chamados para isso, o que indica ser uma situação “Alarmante” tal quadro em que se encontram as Escolas Estaduais de Araraquara que podem contribuir e contribuem para aumentar a Corrupção nas Escolas Estaduais de Araraquara e Região.

    ResponderExcluir
  8. Maria Paula de Lima6 de jul de 2009 21:42:00

    Em segundo, também comprovamos que os pais e alunos acreditam que os seus filhos mesmo matriculados nas escolas nestas condições melhoram a situação social e reduzem o trabalho infantil.
    Captamos que, ocorreu um aumento de melhora de condições de vida, dos diretores de escola, d dirigente de ensino, dos supervisores etc., que a posse de bens duráveis, se dá graças ao crescimento da impunidade na Educação de Araraquara, pois melhoraram as condições econômicas e o incremento dos rendimentos, da Dirigente, dos diretores de escola, dos supervisores de ensino, etc., que esse aumento foi maior para os diretores e supervisores de ensino, onde a ex dirigente repassou mais verbas, ou seja, benefícios. No que tange a qualidade de ensino verificou-se o mesmo fenômeno, a atual dirigente disse que a Rede de Ensino de Araraquara foi muito bem no IDESP. Houve redução em todos as escolas de notas baixas. Entretanto, o resultado mais interessante desse suplemento que diz respeito à educação, é a questão da violência. Os dados demonstram que as escolas apresentam altas taxas de baixa freqüência escolar, e altas taxas de violência e até casos de pedofilia sendo investigados pela policia,
    Embora seja ainda muito cedo para se aferir o impacto real desses “Esquema” na educação dos Araraquarenses, tais informações, somadas aos estudos específicos realizados, permitem inferir que os programas educacionais do governo Serra estão bem focados, têm efeitos relevantes na redução da má qualidade do ensino e da desigualdade social e criam condições para que seus beneficiários tenham uma “porta de saída” nas oportunidades geradas pela educação. Contudo, a melhoria da educação, condição sine qua non para garantir essa porta de saída, continua a ser o principal desafio estrutural de Araraquara – SP como do Brasil.
    Assim sendo, a retórica conservadora contra a impunidade, em relação aos desvios de verbas das escolas de Educadores (dirigente, supervisores de ensino, diretores de escola) e Políticos locais e seus aliados vem se tornando cada vez mais ideológica e sem sustentação empírica. Tende a repetir os surrados argumentos da perversidade, da futilidade e da ameaça. Se continuar assim, corre o risco de não apresentar resultado algum, ou de produzir resultado contrário ao esperado, ainda que tenha o potencial de ameaçar, no futuro, essas conquistas de todos os Araraquarenses e brasileiros, Educação de Qualidade para Todos. Por isso Governador Serra, Secretário Paulo Renato de Souza, é preciso investir em capacitação para as APMs, conscientização dos clientes das escolas públicas uma vez que se os recursos fossem aplicados onde deveriam ser a Escolas Públicas Estaduais Paulistas e Brasileiras seriam escolas de excelência, porque ninguém pode negar que o PSDB investiu milhões de reais nas Escolas da Rede Estadual.
    Maria Paula de Lima
    Professora perseguida por diretores e supervisores e agora pela atual dirigente de ensino Maria Santna Gagliazzi.

    ResponderExcluir
  9. Maria Paula de Lima6 de jul de 2009 21:43:00

    Em segundo, também comprovamos que os pais e alunos acreditam que os seus filhos mesmo matriculados nas escolas nestas condições melhoram a situação social e reduzem o trabalho infantil.
    Captamos que, ocorreu um aumento de melhora de condições de vida, dos diretores de escola, d dirigente de ensino, dos supervisores etc., que a posse de bens duráveis, se dá graças ao crescimento da impunidade na Educação de Araraquara, pois melhoraram as condições econômicas e o incremento dos rendimentos, da Dirigente, dos diretores de escola, dos supervisores de ensino, etc., que esse aumento foi maior para os diretores e supervisores de ensino, onde a ex dirigente repassou mais verbas, ou seja, benefícios. No que tange a qualidade de ensino verificou-se o mesmo fenômeno, a atual dirigente disse que a Rede de Ensino de Araraquara foi muito bem no IDESP. Houve redução em todos as escolas de notas baixas. Entretanto, o resultado mais interessante desse suplemento que diz respeito à educação, é a questão da violência. Os dados demonstram que as escolas apresentam altas taxas de baixa freqüência escolar, e altas taxas de violência e até casos de pedofilia sendo investigados pela policia,
    Embora seja ainda muito cedo para se aferir o impacto real desses “Esquema” na educação dos Araraquarenses, tais informações, somadas aos estudos específicos realizados, permitem inferir que os programas educacionais do governo Serra estão bem focados, têm efeitos relevantes na redução da má qualidade do ensino e da desigualdade social e criam condições para que seus beneficiários tenham uma “porta de saída” nas oportunidades geradas pela educação. Contudo, a melhoria da educação, condição sine qua non para garantir essa porta de saída, continua a ser o principal desafio estrutural de Araraquara – SP como do Brasil.
    Assim sendo, a retórica conservadora contra a impunidade, em relação aos desvios de verbas das escolas de Educadores (dirigente, supervisores de ensino, diretores de escola) e Políticos locais e seus aliados vem se tornando cada vez mais ideológica e sem sustentação empírica. Tende a repetir os surrados argumentos da perversidade, da futilidade e da ameaça. Se continuar assim, corre o risco de não apresentar resultado algum, ou de produzir resultado contrário ao esperado, ainda que tenha o potencial de ameaçar, no futuro, essas conquistas de todos os Araraquarenses e brasileiros, Educação de Qualidade para Todos. Por isso Governador Serra, Secretário Paulo Renato de Souza, é preciso investir em capacitação para as APMs, conscientização dos clientes das escolas públicas uma vez que se os recursos fossem aplicados onde deveriam ser a Escolas Públicas Estaduais Paulistas e Brasileiras seriam escolas de excelência, porque ninguém pode negar que o PSDB investiu milhões de reais nas Escolas da Rede Estadual.
    Maria Paula de Lima
    Professora perseguida por diretores e supervisores e agora pela atual dirigente de ensino Maria Santana Gagliazzi.

    ResponderExcluir