sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Enquanto isso, Serra fez a festa no Metrô





Perguntas:
- Quanto custou a impressão dos milhares de "jornais" acima? Quem fez?
- Quanto custaram os artistas da festa? Não aparecem contratos em DO, apenas a autorização para o evento, pela CONPRESP (da Secretaria de Cultura do Município). Experimente buscar e corrija, caso haja erro. Então como eles foram parar lá a cantar alegremente?
- Quanto custaram as camisetas com logotipo do Estado de SP e chapéus de cangaceiro que uma montanha de gente usava nos dias da festa? Quem pagou?
- Cadê esse monte de contratos? Ou foi tudo na propaganda mesmo?

Foi a mesma festança em que José Serra demonstrou seus poderosos dotes artísticos, comprovando ao mundo que canta tão bem quanto governa.
Festa boa, sô.

3 comentários:

  1. Felipe Teixeira M.7 de ago de 2009 19:45:00

    Eu estive lá, NaMaria.

    Se no filme indicado o Vampiro é medonho, nem queira saber a desgraça que foi ao vivo.

    É como disse o Cloaca, a terra tremeu. Mas eram os demônios alvoroçados.

    Foi medonho. Sete vezes sete mil vezes medonho, vergonhoso, horrível.

    Agora posso me penitenciar de todos meus pecados observando certos detalhes na película de horrores, como o balancear da cabeça numa espécie de rito galináceo, posso comprovar que de fato errou a letra, vejo que é tão ruim que extrapola os níveis de indecência.


    Verdade. Muitos demais em modelitos Serranejo, vandalizando os chapéus do agreste com logotipos da infâmia estadual.


    E o povo? Cego.
    Ou era eu só?

    ResponderExcluir
  2. Imperdivel, o Zé Pedágio cantando e balançando a cabeça como um carambolo. Que tal o próximo show: dançando forró com a banda calçinha preta no Ceará?

    ResponderExcluir